Finalistas

O Oceanos – Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa 2022 anunciou os dez livros finalistas, que passam para a última etapa de avaliação. Integram a lista diferentes gêneros literários – dois livros de contos, um de crônicas, um de poesia e seis romances.

Os dez finalistas contemplam três nacionalidades: quatro brasileiras – Micheliny Verunschk, com O som do rugido da onça; Maria Fernanda Elias Maglio, com Quem tá vivo levanta a mão; Ana Martins Marques, com Risque esta palavra, e Tatiana Salem Levy, com Vista Chinesa –, três moçambicanos – João Paulo Borges Coelho, com Museu da Revolução; Pedro Pereira Lopes, com O livro do homem líquido, e Teresa Noronha, com Tornado – e três portugueses – Alexandra Lucas Coelho, com Líbano, labirinto; Djaimilia Pereira de Almeida, nascida em Angola, com Maremoto, e José Gardeazabal, com Quarentena – Uma história de amor.

O conjunto dos livros foi publicado no Brasil, Moçambique e Portugal, e apenas dois deles publicados em mais de um país: Museu da Revolução e Vista Chinesa – ambos publicados no Brasil e em Portugal.

 

Júri intermediário

O júri inicial – formado por 122 poetas, professores e críticos literários – elegeu, pela plataforma digital que recebe os livros inscritos, os dois júris subsequentes. Do júri intermediário, que selecionou as dez obras finalistas entre as 65 semifinalistas, participaram Jeferson Tenório, Nina Rizzi, Paulo Scott e Prisca Agustoni, do Brasil; João Luís Barreto Guimarães e José Riço Direitinho, de Portugal; e Teresa Manjate, de Moçambique.

 

Júri final

Do júri final, que lê e avalia os livros finalistas para escolher os três vencedores, participam Cristhiano Aguiar, Guilherme Gontijo Flores, Joselia Aguiar e Júlia de Carvalho Hansen, do Brasil; Artur Bernardo Minzo, de Moçambique; e Ana Cristina Leonardo e Helena Vasconcelos, de Portugal.

 

Eventos com escritores finalistas

Para dar a conhecer as obras selecionadas nesta etapa, será realizado um ciclo de conversas com os escritores finalistas no Brasil, em Moçambique e em Portugal.

Três unidades da Livraria da Travessa – Pinheiros, em São Paulo; Leblon, no Rio de Janeiro, e Lisboa, em Portugal –, recebem os escritores brasileiros e portugueses entre a última semana de novembro e a primeira de dezembro. Em Moçambique, a programação será em Maputo.

 

Anúncio dos vencedores

O anúncio dos vencedores do Oceanos acontece pela primeira vez em um país de língua portuguesa do continente africano. Uma comitiva do prêmio – formada pela gestora cultural e coordenadora do Oceanos Selma Caetano, a jornalista e curadora Isabel Lucas e o escritor Luís Cardoso, vencedor do Oceanos 2021 – vai a Moçambique para assinar um Memorando de Entendimento com o Ministério da Cultura e Turismo de Moçambique.

Nos dias 8 e 9 de dezembro, o Oceanos realizará em Maputo uma programação literária com escritores de Brasil, Moçambique e Portugal. Ainda no dia 9, às 13h do Brasil, 17h de Portugal e 18h de Moçambique, os vencedores do Oceanos 2022 serão anunciados em cerimônia transmitida em tempo real pelo YouTube do prêmio.

O valor total do prêmio é de 250 mil reais – 120 mil para o primeiro colocado, 80 mil para o segundo e 50 mil para o terceiro.

 

Conheça os finalistas do Oceanos 2022

- Líbano, labirinto, de Alexandra Lucas Coelho – Editorial Caminho – Crônica portuguesa

- Maremoto, de Djaimilia Pereira de Almeida | Relógio D'Água – Romance português

- Museu da Revolução, de João Paulo Borges Coelho | Editorial Caminho e Kapulana – Romance moçambicano

- O livro do homem líquido, de Pedro Pereira Lopes | Gala-Gala Edições – Conto            moçambicano

- O som do rugido da onça, de Micheliny Verunschk | Companhia das Letras – Romance brasileiro

- Quarentena – Uma história de amor, de José Gardeazabal | Companhia das Letras Portugal | Romance português

- Quem tá vivo levanta a mão, de Maria Fernanda Elias Maglio | Patuá – Conto brasileiro

- Risque esta palavra, de Ana Martins Marques | Companhia das Letras – Poesia brasileira

- Tornado, de Teresa Noronha | Exclamação – Romance moçambicano

- Vista Chinesa, de Tatiana Salem Levy | Todavia e Elsinore – Romance brasileiro